Empresários, profissionais de RH e gestores estão ouvindo muito as palavras Employee Experience, mas precisam saber também o que é e quais as ferramentas disponíveis para aplicar esse novo conceito.

O Employee Experience é a experiência do colaborador, a jornada dele desde o momento em que ele se interessa por uma vaga em sua empresa até a aposentadoria ou desligamento do mesmo. O Employee Experience tem o objetivo de proporcionar melhora no clima organizacional, atração de profissionais de alta performance e a retenção de talentos.

Para falar sobre as vantagens dessa ferramenta, foi promovido um workshop, ministrado pelo CEO da Pulses, Cesar Nanci, para clientes de todo o Brasil.

Saiba mais logo abaixo.

WORSHOP APRESENTA AS VANTAGENS EM ANALISAR A EXPERIÊNCIA DO COLABORADOR

O Workshop “Employee Experience: a jornada de experiência do colaborador”, promovido pela Compreendo Comunicação, em Jaraguá do Sul, abordou o tema com clientes de todo o Brasil, presencialmente e on-line, com a apresentação de ferramentas para mapeamento e diagnóstico da experiência, cases sobre experiências incríveis vividas pelo colaborador através de ferramentas de Design Thinking e as vantagens desse novo conceito.

O evento foi idealizado para comemorar os nove anos de atuação da agência na área de endomarketing.

O Workshop foi ministrado pelo CEO da Pulses, Cesar Nanci, que falou sobre o ciclo de experiência do colaborador como diferencial competitivo no futuro dos profissionais de RH. “A experiência do colaborador começa no momento em que ele olha o site da empresa e vê um anúncio de vagas e só termina quando ele se torna um ex-colaborador, sai da empresa ou se aposenta. O nosso objetivo foi mostrar a teoria por trás do Employee Experience, um tema extremamente novo, mas que mostra em seus primeiros estudos o impacto da experiência do colaborador no engajamento, no nível de performance da equipe, na inovação e até mesmo no lucro. Aquelas empresas que olham com mais cuidado para o assunto estão à frente daquelas que não levam o tema tão afinco”, falou o CEO.

Cesar Nanci ainda destacou que nos Estados Unidos esse tema foi considerado um dos mais relevantes na área de Recursos Humanos. “Temos que olhar para fora do País e ver que o momento americano vive uma realidade de pleno emprego, onde a briga de talentos está extremamente forte. Esse cenário favorece a criação de startups focadas no recrutamento e seleção para que as empresas recrutem mais rapidamente e sejam mais assertivas. Olhar e analisar a experiência do colaborador vai fazer com que ele fique mais tempo na empresa ou que sempre lembre da organização com carinho.”

O CEO finalizou dizendo que as ferramentas de Employee Experience têm caráter analítico. “Os RHs são muito intuitivos e são bons nisso, mas eles precisam ir além e comprovar a intuição com dados”, falou.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *