É essencial que o profissional compreenda a importância de descobrir e desenvolver as competências que possui e que farão a diferença no ambiente corporativo. Essa não é uma tarefa fácil, mas, quando bem executada, apresenta resultados concretos e duradouros.

A Revista Exame, com base no relatório do Fórum Econômico Mundial, listou as competências que os profissionais precisarão desenvolver até 2020 para que se mantenham ativos e funcionais no mercado de trabalho. O documento ainda afirma que as mudanças são justificadas no contexto da chamada Quarta Revolução Industrial formada pela era da robótica avançada, inteligência artificial, automação no transporte e aprendizagem automática.

Confira as competências que o profissional precisa dominar, segundo o relatório:

Resolução de problemas complexos – O relatório do Fórum Econômico Mundial aponta que 36% das atividades em todos os setores da economia exigirão habilidade para solução de problemas complexos.

Pensamento crítico – O pensamento crítico é o uso da lógica e da racionalização para identificar forças e fraquezas de soluções alternativas, conclusões e abordagens a problemas.

Criatividade – Profissionais criativos terão a oportunidade de se beneficiar em cenários de rápidas transformações em produtos, tecnologias e modos de trabalho.

Gestão de pessoas – A capacidade de motivar, desenvolver pessoas e de identificar talentos é a parte da função de um gestor mais destacada pelo relatório.

Coordenação – Aspectos ligados à colaboração e à facilitação de processos são as principais qualidades que especialistas apostam como obrigatórias nos gestores do futuro.

Inteligência Emocional – A gestão adequada das emoções é uma habilidade que pode fazer profissionais passarem pela crise com mais serenidade e sem perder o “espírito de luta”.

Capacidade de julgamento e de tomada de decisão – profissionais hábeis em analisar dados e tomar decisões se destacam no mercado de trabalho e tendem a ser ainda mais valorizados até 2020.

Orientação para servir – ainda é vista como uma competência indispensável ao trabalho em equipe.

Negociação – Relacionar-se com pessoas é um constante negociar. Por isso, habilidades de negociação e conciliação de diferenças são importantes para todos os profissionais.

Flexibilidade cognitiva – é a capacidade de desenvolver ou usar diferentes conjuntos de regras para combinar as coisas de diferentes maneiras. Os setores que mais vão exigir essa capacidade são bens de consumo, comunicação e tecnologia da informação.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *